Como desenvolver um plano de negócio?

Atualizado: 10 de out. de 2021

Instrumentos para empreender correto no seu negócio!



Apresentação

Desenvolvi esse material com intuito de ajuda a todos aprender como elabora o plano de negócio da sua empresa ou escritório.


Começo explicando qual a funcionalidade de um plano de negócio no seu empreendimento. E atenção, este modelo pode ser aplicado para qualquer área, desde que seja um empreendimento proposto por si.


A descrição do modelo de plano de negócio é o formato mais simples, tendo outros modelos mais específicos que apresentar critérios divergentes e acordado com a dimensão do tipo de negocio que está investindo.


O plano de negócios tratar-se de uma ferramenta para gerir seu negócio, guiando o seu empreendimento. Sendo uma metodologia para mapear as metas essenciais a serem atingidas pela sua empresa/escritório, reduzindo os riscos e viabilizando resultados positivos.


Por que fazer um plano de negócio?

  • Entender e estabelecer metas a serem atingidas pelo seu escritório (fazer acontecer).

  • Gerenciar de forma mais eficaz o seu escritório e tomar decisões acertadas.

  • Monitorar o dia a dia seu escritório, seja presencial ou a distância (Digital).

  • Comunicação interna eficaz.

  • Identificar oportunidades e transformá-las em diferencial competitivo para a empresa;

Identificar que tipo de empreendedor você se enquadra?

  • Informal: Não tem empresa/sociedade registrada e trabalha com “freelance”.

  • Cooperado: trabalho em equipe e com menor risco de prejuízo;

  • Individual (máximo um funcionário);

  • Franqueado ou franqueador: lucratividade garantida;

  • Social (empreendedorismo social): Busca lucratividade ligada a questões sociais, como procede as associações;

  • Corporativo: Trata-se de um funcionário que empreende numa empresa já estruturada (plano de carreira);

  • Público (funcionário público): Buscar estabilidade financeira e não alta lucratividade;

  • Do negócio próprio – Dentro desse perfil temos o empreendedor nato (que costuma ser considerado genial como Bill Gates/ Steve Jobs), o empreendedor serial (o que cria negócios em sequência, não se apega ao projeto e sim ao “poder” de empreender), e o empreendedor normal (que planeja para minimizar os riscos e segue o plano);

  • Do conhecimento – Buscar aperfeiçoa seus conhecimentos com intuito de aumentar sua renda, como por exemplo, os médicos, jogadores de futebol, advogados em geral.

É necessário identificar o perfil empreendedor para encontrar as características negativas que promoverá falência em seu negócio. Pode remodelar o seu perfil, mas a essência do seu perfil não se consegue alterar.


O QUE ISSO SIGNIFICA?

Saber se realmente tens uma mente vencedora, espirito empreendedor, resiliência, equilíbrio emocional, ser racional, excluir qualquer pensamento preconceituoso e humildade para reavaliar os seus erros.


Se autoconhecer e concluir se tem o perfil de empreendedor ou não!

  • Estrutura de plano negócio

Para montar o seu plano de negócio é necessário descrever, seja numa agenda específica para planejar (planner), ou em um caderno ou num computador, contanto que fique ilustrado as suas metas e prazos a serem cumpridas.


Portanto, segue o modelo de estrutura básico para um plano de negócio:

  1. Capa

Não parece importante, mas a capa significa a definição do tema principal das suas metas. Deve ser enxuta e conter informações necessárias.

  1. Sumário:

É a descrição dos títulos, seção do plano de negócio com indicação das páginas.

  1. Sumário executivo

O sumário executivo tem uma importância relevante, a medida que explicitar em síntese as principais informações do plano de negócio, apontando o público-alvo que seu empreendimento deve atingir.

  1. Análise estratégica

Esta seção é a definição da base do seu plano negócio, por definir a direção da empresa ao analisar os objetivos, a situação atual, a concorrência, os meios de força, potencialidade e ameaças externas diretas ou indiretas.

  1. Descrição da empresa:

Deve pontuar os seguintes itens e descrever a situação da sua empresa na atualidade:

– Histórico;

– Crescimento (em qual setor? E como?);

– últimos faturamentos;

– Parcerias e apoiadores;

– Contabilidade – Impostos;

– Estrutura organizacional e jurídicas;

  1. Produtos e serviços:

Verificar a qualidade e a procura dos seus produtos e serviços. Automaticamente, verificar o nível dos seus concorrentes e os erros para consegue atingir o seu público alvo com maior chance de concretização de venda.

  1. Plano Operacional:

O plano operacional é a seção que deve ser descrita as decisões que resultar nas ações a serem desenvolvidas no sistema produtivo da empresa.

  1. Plano de recursos humanos:

Nesta seção deve ser apresentado os planos de desenvolvimento e treinamento pessoal da empresa. Isso demonstrará a capacidade de crescimento da empresa, ou seja, a força que a empresa representar no mercado. Devem ser indicadas as metas no treinamento associadas as ações do plano operacional, e com preparo para atingir a logo prazo.


O Desespero e pressa são atitudes que devem serem eliminadas num empreendimento.

  1. Análise de mercado:

Analise de mercado é um ponto fundamental para definir as estratégias e o público alvo que desejar atingir de acordo com o perfil traçado na empresa. É um período que requer muita pesquisa e profundo conhecimento do mercado de consumo sobre o seu produto/serviço, logo mais, as características do consumidor e as principais concorrência, ou melhor falamos, as concorrências desleais.

  1. Estratégia de Marketing:

Como sempre se disse, “a propaganda é a alma do negócio”, mas tenha cuidado com a ferramenta do marketing para não produzir um efeito inverso, colocando o seu produto ou serviço como alvo de críticas invés de venda.

Entretanto, tornar-se importante estudar a forma como quer vender o seu produto/serviço conectando ao perfil de cliente que definiu como alvo. Esse é o ponto essencial do marketing para conquista os seus clientes, isto é, demonstra diferenciação com comparação aos seus concorrentes no mercado, realizar políticas de preços, e utilizar canais de comunicação estratégicos em que seu público efetivamente circula.

  1. Plano financeiro

Na última seção se definir o considerado ponto essencial para iniciar um empreendimento ou para mantê-lo. Se não tiver um plano de negócio para outros itens aqui citados, o controle e planejamento é indispensável.


Contudo, deve ter no planner:

– Fluxo do controle de caixa horizontal;

– Balanço patrimonial;

– Análise do ponto de equilíbrio;

– Necessidades de Investimento;

– Demonstrativos de resultados;

– Analise de indicadores financeiros do negócio;

– Faturamento mensal;

– Prazo de retorno sobre o investimento inicial;

  • Conclusão

Para concluir o parecer que vem demonstrar um pouco das técnicas para desenvolver um plano de negócio, finalizo pontuando os pilares que não podem falta em um empreendimento:

  1. Metas delimitas – capacidades reais da empresa;

  2. Prazos determinados;

  3. Controle financeiro;

  4. Planejamento financeiro;

  5. Gestão de pessoas;

  6. Marketing;

Dra. Jamile Jambeiro Portela

Advogada portuguesa e brasileira. Mestre em Direito Fiscal Internacional. Pós-graduada em Corporate Governance pela FDUL. Administradora do perfil no instagram @advocaciadeimigracao, @advocaciajambeiro, @coffeejuridico18 e no Canal do Youtube “Advocacia de Imigração”.

Obrigada atenção de todos!

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo